Menu

Altamira: Mergulhadores são flagrados em condições degradantes em operação de órgãos federais no rio Xingu, no PA

Nenhum dos mergulhadores encontrados nas 12 balsas tinha habilitação para realizar mergulho. Balsas de extração mineral foram fiscalizadas na região de Altamira.

Operação flagra condições degradantes no trabalho de mergulhadores no Rio Xingu. — Foto: Divulgação/PF
Operação flagra condições degradantes no trabalho de mergulhadores no Rio Xingu. — Foto: Divulgação/PF
Continua após a publicidade

Uma operação integrada flagrou embarcações em estado precário e mergulhadores em condições degradantes em 12 dragas – um tipo de balsa usada para a extração mineral – no Rio Xingu, em Altamira, no sudeste do Pará.

Nenhum dos mergulhadores encontrados nas 12 balsas tinha habilitação para realizar mergulho e não usavam equipamentos apropriados de segurança de trabalho. O oxigênio utilizado no mergulho tinha procedência desconhecida.

Os agentes também notaram a ausência de registro do contrato de trabalho e a falta de gestão de segurança e saúde, como o não fornecimento de equipamento de proteção individual.

As embarcações fiscalizadas também não possuíam registro na Capitania dos Portos e se encontravam em estado precário, inclusive uma balsa com furo no casco e risco de naufrágio.

A operação, iniciada no dia 11 de dezembro, foi realizado pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), Auditoria Fiscal do Trabalho e Polícia Federal (PF). O encaminhamento de cada órgão será:

– A Auditoria Fiscal do Trabalho notificará as empresas responsáveis e interditará todas as balsas fiscalizadas, em decorrência das condições precárias das embarcações.

– A PF deve instaurar inquéritos criminais para apurar tanto as condições degradantes a que foram submetidos os trabalhadores, quanto os crimes ambientais.

– O MPT aprofundará as investigações para proceder à responsabilização cível trabalhista dos infratores.

As informações são do G1 Pará

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo protegido.