Menu
Search
Close this search box.

Bolsonaro inelegível: Centrão quer chapa Tarcísio-Zema em 2026

Com possível inelegibilidade do ex-presidente no julgamento do TSE, líderes do Centrão defendem a união dos governadores de São Paulo e Minas Gerais

Tarcísio já teceu elogios ao governador mineiro citando um 'forte alinhamento' (foto: Mauro Pimentel/AFP/Leandro Couri/EM/D.A Press)
Tarcísio já teceu elogios ao governador mineiro citando um 'forte alinhamento' (foto: Mauro Pimentel/AFP/Leandro Couri/EM/D.A Press)
Continua após a publicidade

Com a possível inelegibilidade do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) até 2030, os parlamentares do núcleo do Centrão já defendem que os governadores de São Paulo e Minas Gerais, Tarcísio de Freitas (Republicanos) e Romeu Zema (Novo), se unam para disputar as eleições presidenciais de 2026.

Segundo a jornalista Andréia Sadi, da GloboNews, os líderes consideram a chapa de governadores em contraponto a uma possível união de Michelle Bolsonaro e Tereza Cristina, ex-ministra da Agricultura. A chapa feminina estaria sendo considerada dentro do núcleo bolsonarista, principalmente entre as pessoas mais próximas ao ex-presidente.

Por outro lado, a maior possibilidade é de que a ex-primeira-dama concorra ao Senado pelo Distrito Federal (DF), e o próprio Bolsonaro considera Michelle inexperiente para o cargo máximo do Executivo, mesmo sendo um “excelente cabo eleitoral”.

Já para uma possível candidaturade Tarcisio ao Planalto, também seria necessário convencê-lo a não concorrer à reeleição ao Governo de São Paulo. O capital político deixado por Bolsonaro com a inelegibilidade deve ser alvo de disputa entre os nomes que foram próximos a ele durante os quatro anos de mandato, com o ex-presidente sendo um possível cabo eleitoral.

Em relação a Romeu Zema, um dos líderes do Centrão, o senador Ciro Nogueira (PP-PI), presidente nacional do Progressistas (PP), já afirmou que seria um sonho ter o governador filiado ao PP. Ele também considera o mineiro para a presidência, mas afirma que Bolsonaro será decisivo na escolha do seu “sucessor”.

O julgamento do ex-presidente no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) será retomado na manhã desta quinta-feira (29/6). Até o momento, só Benedito Gonçalves, relator do caso, se manifestou e votou pela condenação de Bolsonaro à inelegibilidade por oito anos.

Fonte: Site Estado de Minas

Compartilhe essa matéria:

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *