Polícia investiga denúncia de estupro coletivo contra adolescente de 13 anos em aldeia indígena no Pará

Pai da vítima acredita que filha tenha sofrido abuso sexual por ter documentação de 'pessoa branca'. Segundo polícia, violência ocorreu no município de Ourilândia do Norte, sudeste do Pará.

Foto: Ilustrativa
Foto: Ilustrativa
Continua após a publicidade

A Polícia Civil investiga denúncia de crime de estupro coletivo cometido contra uma adolescente de 13 anos em uma aldeia da etnia Xikrin, no município de Ourilândia do Norte, sudeste do Pará.

De acordo com a Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher, em Parauapebas, a violência ocorreu em 29 de novembro. A adolescente está internada no hospital Municipal de Ourilândia do Norte.

A suspeita é que mais de 10 indígenas tenham participado da violência sexual. O pai, que não é indígena e denunciou o caso, acredita que a filha pode ter sofrido abuso sexual por ter documentação de “pessoa branca”.

Ainda segundo relato do pai da vítima à polícia, apenas a mãe da menina é indígena, da etnia Kaiapó, do município de São Félix do Xingu.

Ele contou que a adolescente foi criada no meio dos costumes indígenas e, ao se mudar para Ourilândia com o pai, decidiu estudar em uma aldeia Xikrin, mais próxima de onde mora, para manter as tradições.

O g1 solicitou mais informações sobre o caso à Polícia Civil, à Polícia Federal, à Fundação Nacional do Índio (Funai) e ao Ministério Público do Pará (MPPA), mas não obteve retorno até a última atualização da reportagem.

Fonte: G1 PA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo protegido.