51º BIS continua com ações na região para combater ilícitos ambientais

Continua após a publicidade

Os militares do Quinquagésimo Primeiro Batalhão de Infantaria de Selva, o 51º BIS, ainda continuam com as ações para combater os crimes ambientais aqui na nossa região, dentro da operação Verde Brasil. Nesta semana, homens do 51º Bis fizeram um patrulhamento pelo rio Xingu.

O trabalho preventivo dos militares envolveu cerca de 150 homens. Divididos em cerca de 17 voadeiras e com o apoio do Corpo de Bombeiros, os militares percorreram o rio Xingu em uma ação que durou cerca de quatro horas. Um dos pontos monitorados pelos militares foi o barramento da usina hidrelétrica de Belo Monte.  “Hoje nós fizemos um patrulhamento fluvial nível subunidade. Então saímos aqui da captação do nosso batalhão, inclusive com a participação de outros órgãos, e realizamos um patrulhamento ao longo do rio Xingu, até a Usina de Pimental, verificando ao longo das margens do rio se havia algum ilícito ambiental, algum foco de incêndio ou de desmatamento, para coletarmos essas informações que vão demandar operações futuras”, explicou o Subcomandante do 51º Bis, Tenente Coronel José Luís de Góis.

O helicóptero UH-15 Super Cougar da Marinha do Brasil, também dava apoio a missão. Só ele já fez mais de 45 horas de voo na região, percorrendo mais de dez mil quilômetros. Essas ações fazem parte da operação Verde Brasil que combate os crimes ambientais, como queimadas, desmatamento e grilagem de terras na chamada Amazônia Legal. Segundo o subcomandante do 51º Bis, essas ações na região têm diminuído os crimes ambientais. “A ação do Exército em conjunto com os outros órgãos, que estão inseridos no contexto da operação Verde Brasil, já tem trazido uma série de benefícios e a diminuição dos ilícitos aqui na região. Então além das práticas repressivas, que a gente vê a nossa tropa atuando, nós temos também ações na parte preventiva, voltada para a educação ambiental. Então além da tropa estar na rua patrulhando, percorrendo o rio Xingu, sobrevoando a região, nós temos também militares que estão executando ações de cunho cívico-social, em diversas escolas da região com o intuito de ministrar palestras voltadas para a preservação ambiental, explicando a importância da nossa Amazônia”, finalizou.

Texto: Valéria Furlan – Foto: Wilson Soares – A Voz do Xingu

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *