Belém e 18 cidades do interior do Pará têm manifestações neste feriado de 7 de setembro

Foto: Reprodução/ Redes sociais
Foto: Reprodução/ Redes sociais
Continua após a publicidade

Belém e mais 18 municípios paraenses confirmaram manifestações em apoio ao presidente Jair Messias Bolsonaro (Sem Partido), nesta terça-feira, 7, dia em que se comemora o dia da independência do Brasil. Só na capital, duas mobilizações estão sendo organizadas, uma delas às 8h da manhã no Espaço Porto Futuro na Avenida Visconde de Souza Franco; e outra às 8h30, que inicia na escadinha do Cais do Porto, no início da Avenida Presidente Vargas e seguirá até às proximidades da Praça da República, onde haverá um ato surpresa de apoio a Jair Bolsonaro.

O ato marcado para ocorrer no Porto Futuro e organizado pelo “Direita Unida” deve contar com  membros de grupos de direita, caminhoneiros, ciclistas, motoclubes e grupos religiosos. 

Segundo o conselheiro dos Conservadores Pará, Nicolas Barros, 18 municípios do interior do Estado já confirmaram manifestações pelo 7 de setembro, entre eles estão: Almeirim, Altamira, Abaetetuba, Bragança, Breu Branco, Breves, Canaã do Carajás, Capanema, Curuçá, Juruti, Medicilândia, Paragominas, Parauapebas, Santa Izabel, Salinópolis, São Geraldo do Araguaia, Santarém e Uruará. 

As manifestações também ocorreram em outros lugares do Brasil, como no Distrito Federal onde o ato deve contar com a presença de Bolsonaro, o que motivou diversos paraenses irem até a capital do país participarem do ato junto com o presidente. Cerca de 50 ônibus saíram das cidades de Santarém, Marabá,  Altamira, São Félix do Xingu, Redenção, Altamira, Breu Branco, Uruará, Belém e Ananindeua.

Grito dos Excluídos 

Outra manifestação que deve ocorrer em em Belém, neste dia 7 de Setembro é o “Grito dos Excluídos”, o ato terá concentração às 8h, no Largo do Redondo, na Avenida Nazaré, esquina com a travessa Quintino Bocaiúva, e seguirá até o Mercado de São Brás.

O ato é organizado pela Conferência Nacional de Bispos do Brasil (CNBB) em conjunto com centenas de sindicatos, entidades estudantis e outros movimentos sociais. O trajeto do ato em Belém foi modificado para evitar que haja encontros entre os manifestantes pró-Bolsonaro.

Fonte: Portal Roma News

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *