Dia Mundial da Energia: a contribuição de Belo Monte para o país

Foto: Divulgação/Norte Energia
Foto: Divulgação/Norte Energia
Continua após a publicidade

Maior hidrelétrica 100% brasileira gerou 11.416 Gigawatts-hora nos primeiros três meses do ano – energia capaz de abastecer todo o estado de São Paulo por 28 dias.

Mais do que nunca, o mundo tem debatido a importância de fontes de energia renovável para abastecer os grandes centros urbanos, movimentar a economia, garantir o funcionamento dos serviços públicos essenciais e alcançar as casas das pessoas, mas sem comprometer o meio ambiente. No Brasil, a Usina Hidrelétrica Belo Monte, localizada no município de Vitória do Xingu, sudoeste do Pará, tem dado sua contribuição para que o país tenha uma matriz energética mais limpa.

A partir da força das águas do Xingu, somente no primeiro trimestre de 2021, Belo Monte gerou 11.416 Gigawatts-hora (GWh) de energia renovável – o que seria suficiente para abastecer o estado de São Paulo por 28 dias ou todo o Sistema Interligado Nacional (SIN) por aproximadamente uma semana.

Implantada e operada pela concessionária Norte Energia, Belo Monte possui 18 Unidades Geradoras (UGs) com capacidade nominal de 611,11MW. Cada uma dessas 18 máquinas equivale, aproximadamente, a uma Usina Nuclear de Angra I (com cerca de 640MW), por exemplo. O empreendimento ainda conta com outras seis turbinas menores que, juntas, somam 233,1MW – totalizando 11.233,1MW, o que corresponde a 11% da matriz energética brasileira e 7% da geração hidráulica da referida matriz.

E essa energia tem sido fundamental para o Brasil. Para se ter ideia, na última semana de fevereiro, durante o período úmido na região amazônica, a Usina obteve o valor máximo de geração. Foram 11.054MW instantâneos, o que equivale a 15,22% da energia consumida em todo o Brasil naquele dia.

Belo Monte atinge seu potencial de geração conforme o volume de água que passa em suas turbinas – especialmente durante o período úmido da Amazônia, contribuindo para a segurança energética do Brasil enquanto outros reservatórios do país enfrentam o período seco. Isso significa dizer que, enquanto Belo Monte gera o máximo das suas turbinas e injeta no Sistema Interligado Nacional (SIN), os reservatórios das demais bacias armazenam água (energia) para atender ao mercado nacional durante o período seco.

Energia verde

A concessionária Norte Energia está investindo na substituição de geradores de energia à diesel por placas solares instaladas em plataformas flutuantes no leito do rio. Chamado de “Energia Verde no Xingu”, o projeto levará energia solar para aldeias da região da Volta Grande do Xingu e, além de contribuir com a preservação do meio ambiente, irá colaborar com o desenvolvimento de outro projeto da empresa, para oferecer telemedicina aos indígenas da região em que a Usina está inserida. Na primeira fase, mais de 400 indígenas de seis aldeias serão beneficiados.

Geração de energia e desenvolvimento

Além de gerar energia para o Brasil, Belo Monte também gera riqueza e impulsiona o desenvolvimento econômico da região. Somente por meio da Compensação Financeira pelo Uso dos Recursos Hídricos (CFURH), conhecida como ‘royalties’, o Estado do Pará e os municípios da região em que a Usina está instalada já arrecadaram mais de R$ 410 milhões desde o início da operação de Belo Monte.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Norte Energia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *