Inquérito civil apura suposta improbidade administrativa na Prefeitura de Alenquer

Continua após a publicidade

Foi publicado no Diário Oficial do Estado do Pará nesta quinta-feira (20), Extrato de Inquérito Civil nº 009/2018-MP/PJA, que torna pública a instauração de Inquérito Civil, que tem como objeto a investigação de possível ato de improbidade administrativa ocorrido na Prefeitura de Alenquer, região oeste, na gestão do prefeito Juraci Estevam (PPS), por ocasião de licitação para aquisição de gêneros alimentícios e materiais de limpeza para o Abrigo, Creas e Cras do município.

Segundo o promotor de justiça Adleer Calderaro Sirotheau, o inquérito que se encontra à disposição na Promotoria de Justiça de Alenquer, foi instaurado em razão da divergência em dezenas de notas fiscais referentes à aquisição dos produtos previstos no edital de licitação.

No primeiro semestre de 2018, vereadores da Câmara Municipal de Alenquer denunciaram na tribuna do legislativo que haviam excessos no processo licitatório, como a compra de 180 quilos de camarão para atender unidades vinculadas à pasta de Assistência Social, e indícios de superfaturamento.

A denúncia foi levada ao conhecimento do Ministério Público pelos vereadores Luís Alberto (Betão) – DEM, José Otaviano Figueira Campos (Zezinho do Atumã) – PEN, José Rozenildo Lopes Pereira (Rozenildo Lopes) – PODEMOS, Roberto Luiz Vazim (Beto Vanzim) – PEN, Rosinaldo da Cunha Rodrigues (Rosi Cunha) – PTB, Marcelo Alves da costa (Marcelinho Vidal) – PPS, Raimundo Sinval de Sousa Taveira Jr (Júnior Taveira) – PSD, e Ailton Carvalho de Azevedo (Ailton da morena) – PSB.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *