Após prisão de sargento do Exército, polícia procura ‘coautor’ de feminicídio de jovem em Belém

Segundo suspeito seria motorista do carro de onde partiram os tiros. Atingida, jovem de 19 anos morreu no hospital. Polícia apura também se há ligação dos suspeitos com quadrilha de estelionatários.

Foto: reprodução redes sociais
Foto: reprodução redes sociais
Continua após a publicidade

Após a prisão de um sargento do Exército por suspeita de feminicídio contra Édrica Moreira, de 19 anos, a Polícia Civil do Pará procura por um segundo suspeito de envolvimento no crime em Belém.

Ele seria o motorista do carro de onde partiram os tiros na noite de 11 de novembro. Os disparos, que teriam sido efetuados pelo militar preso, atingiram Édrica e uma amiga, que foi hospitalizada e teve alta. Porém, Édrica morreu no hospital em 15 de novembro.

O 3º sargento do Exército se recusou a responder às perguntas da polícia, segundo o delegado que investiga o caso, Francisco Adriano Costa.https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

“Ele permanece preso até porque causa temos às testemunhas. Agora, as diligência continuam para identificar o coautor do crime”, disse o delegado.

Apontado como executor pela polícia, ele foi preso após se apresentar no batalhão do 2º Batalhão de Infantaria e Selva em Belém na segunda-feira (22).

Segundo a família, a vítima e o militar preso tiveram um relacionamento e ele não aceitava o término. A polícia não detalhou se a vítima também conhecia o segundo suspeito procurado.

Ainda conforme a família, Édrica havia sofrido violência física por parte do militar e tinha medida protetiva. Questionada pelo g1 sobre as ocorrências anteriores, a polícia não respondeu.

Em nota, o Comando Militar do Norte informou que o sargento segue em uma unidade prisional do Exército, “à disposição da justiça”. “A instituição reforça que não compactua com quaisquer atos de violência, repudia todos os tipo de desvio de conduta e irá acompanhar as investigações dos órgãos competentes”, informou em nota.

Outros crimes investigados

A Polícia Civil investiga o caso como feminicídio, mas apura ainda se o sargento pode ter envolvimento em uma quadrilha de estelionatário de venda de carros locados.

O veículo que teria sido usado no crime foi localizado em Abaetetuba, nordeste do Pará, na segunda-feira (22).

A suspeita é que esse carro era alugado e que apos a fuga, tenha sido vendido. O veículo e a arma encontrada estão passando por perícia.

Fonte: G1 Pará

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *