Menu
Search
Close this search box.

Incubadora do Xingu é inaugurada em Altamira

Pioneira na região da Transamazônica, a Incubadora do Xingu visa atender demandas locais por serviços especializados na criação e no posicionamento de empresas de base tecnológica no mercado, aproveitando o potencial dos recursos e da biodiversidade.

Foto: Wilson Soares / A Voz do Xingu
Foto: Wilson Soares / A Voz do Xingu
Continua após a publicidade

A Incubadora do Xingu está instalada nas dependências do Campus II da UFPA, em Altamira, no sudoeste do Pará.

A inauguração oficial do empreendimento aconteceu na tarde desta quinta-feira, 3, e na ocasião reuniu autoridades locais, coordenadores da UFPA, professores, representantes de órgãos do Estado ligados a Agricultura, do comércio local além de convidados.

Foto: Wilson Soares / A Voz do Xingu

A incubadora do Xingu que funciona dentro das instalações da UFPA Altamira, hoje já presta assessoria para três empreendimentos da região. O espaço tem condição para atender até seis empresas residentes e cinco não residente. Cada empresa poderá permanecer na incubadora por um período máximo de até dois anos. Esse tempo de permanência vai depender da necessidade de cada projeto.

Durante esse período de incubação a empresa receberá toda consultoria técnica de forma proativa e fundamentada em estratégias efetivas para satisfação de seus clientes, posicionando e/ou reposicionando a empresa de forma a maximizar o valor do seu negócio.

Foto: Wilson Soares / A Voz do Xingu
Cacauway – uma das empresas que já está participando do projeto – Foto: Wilson Soares

De acordo com coordenador responsável pela implantação do projeto, professor José Augusto Lacerda Fernandes, a Incubadora do Xingu tem como missão incentivar o desenvolvimento de empreendimentos inovadores da região da Transamazônica. “A gente sabe que os empreendedores precisam de um suporte, precisam de apoio, sobre tudo durante os momentos inicias dos seus empreendimentos”, ponderou o coordenador.     

O projeto de implantação da incubadora começou em 2018, através de um convênio de cooperação técnica e financeira de n° 05/2018, entre o PDRSX, SECTET, SEDAP e a UFPA. Esse projeto que a partir de agora será executado pela Universidade Federal do Pará por meio da Agência de Inovação Tecnológica (UNIVERSITEC) é o segundo implantado no estado Pará, além dele somente na capital do Estado existe outra incubadora de empresas. “Todos nós precisamos continuar sonhando, buscando parcerias, insistindo sempre, uma porta se fecha abrirão outras e assim vamos cumprindo nossa missão institucional em prol da população que atendemos. Com a incubadora ampliamos nossas ações e um outro público a se beneficiar também”, disse o professor Djair Moreira, coordenador do Campus da UFPA em Altamira.   

Para participar do programa as empresas devem se inscrever nos editais que são divulgados nos sites e se o projeto for selecionado, ou seja, se o projeto passar por todas as fases, aí a empresa é incubada, também chamada de empresa residente.

Para mais informações acesse o site https://www.incubadoradoxingu.com/

Texto e fotos: Wilson Soares – A Voz do Xingu

Compartilhe essa matéria:

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *