Estado paga primeira parcela de cem reais do Vale Gás nesta quinta-feira (30)

Programa quer beneficiar 98 mil famílias. Confira quem terá direito ao auxílio.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Continua após a publicidade

Os programas Vale Gás e Água Pará, planejados pelo governo do Estado, entram em vigor nesta quinta-feira (30). De acordo com a Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster), órgão gestor das duas iniciativas, serão contempladas com duas parcelas de R$ 100, 00, famílias em situação de pobreza ou de extrema pobreza, inscritas no Cadastro Único (CadÚnico) para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), com renda per capita declarada igual a zero. Com informações da Agência Pará.

“O ‘Vale Gás’ é mais um programa que mostra a sensibilidade deste governo para com a população mais necessitada do Estado”, afirmou o titular da Seaster, Inocêncio Gasparin. Ele explicou que a primeira cota começa a ser paga nesta quinta-feira (30), para os beneficiários nascidos entre os meses de janeiro e abril.

Na sexta-feira, 1º de outubro, serão atendidos os beneficiários nascidos entre os meses de maio e dezembro, assim como os retardatários. A relação dos contemplados está disponível nos sites do Banpará e da Seaster.

Tanto o Água Pará quanto o Vale Gás foram aprovados pela Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), e entram em vigor nesta quinta-feira, por meio de um ato de entrega das contas quitadas pelo programa. Os demais beneficiados começarão a receber as contas quitadas na própria residência. 

Os programas buscam reduzir os impactos negativos causados pela pandemia da covid-19 sobre a camada mais vulnerável socioeconomicamente da população.

“Estamos iniciando mais uma ação assertiva do nosso governador, com o intuito de mitigar o peso dos resultados negativos da pandemia”, disse Inocêncio Gasparim.

O secretário esclareceu ainda que o Vale Gás atenderá famílias consideradas pelo Cadastro Único de extrema pobreza. Elas somam cerca de 100 mil famílias em todo o Estado, totalizando um investimento do governo estadual de cerca de R$ 11 milhões.

“Diminuindo as despesas das famílias, a nossa expectativa é que essa população possa se dedicar a custear outras necessidades, garantindo um pouco mais de tranquilidade ao nosso povo e assistência aos mais vulneráveis”, concluiu o titular da Seaster.

Fonte: O Liberal

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *