Pará virou terra de execuções sumárias: cinco em 48 horas e duas mortes suspeitas

Foto: Redes Sociais
Foto: Redes Sociais
Continua após a publicidade

Cinco homicídios com características de execuções, tendo como vítimas homens jovens na maioria, foram registradas por todo o Pará nas últimas 48 horas, assim como duas mortes suspeitas, também de dois homens. Até o momento, nenhum suspeito foi identificado ou preso.

Um homem não identificado matou a tiros o auxiliar de serviços gerais, Antônio de Jesus Santos Júnior, o “Lourinho”, de 31 anos, na Rua da Prata, no Bairro Araguaia (Fanta), em Marabá, na Região Carajás, sudeste paraense. Ele foi executado com três disparos de arma de fogo, na noite de domingo (12), por volta das 20 horas, perto de uma lanchonete muito frequentada, mas ninguém viu quem atirou.

A Polícia Militar ouviu relatos de pessoas que estavam mais próximas do local, que disseram apenas ter ouvido os tiros. A vítima foi atingida na cabeça e morreu no local. Uma equipe do Instituto Médico Legal (IML) esteve no local do homicídio e removeu o corpo de Lourinho, enquanto a o Departamento de Homicídios da 21ª Seccional Urbana de Polícia Civil registrou a ocorrência e tenta identificar o atirador.

Em Altamira, na Região do Xingu, sudoeste do Pará, o garçom Alessandro Teixeira de Oliveira, de 27 anos, foi assassinado a tiros quando chegava para trabalhar em um bar, próximo ao Ginásio da Brasília. De acordo com informações de testemunhas repassadas à polícia, o criminoso já esperava o rapaz dentro do bar, onde ele iria começar o trabalho, por volta de 20 horas de sábado (11).

Vários clientes estavam se divertindo e consumindo bebidas quando o assassino começou a atirar no rapaz, matando-o na hora e provocando pânico e correria no local. Em seguida, os atiradores fugiram de moto.

Já na manhã de domingo, um homem foi encontrado morto, no Bairro Colina, também na sede da cidade, com uma perfuração no abdome. Moradores informaram aos policiais que durante a madrugada ouviram uma movimentação incomum no local, mas não tiveram coragem de sair de casa para ver o que estava acontecendo, com medo da violência que toma conta da cidade.

Pela manhã, o corpo foi encontrado e removido para o IML local. A Polícia Civil de Altamira registrou os dois homicídios e tenta identificar os motivos e autores das execuções.

Na capital paraense, no Bairro do Guamá, dois homens ainda não identificados executaram a tiros o homem identificado como Jorge Lobo da Silva, de 42 anos, na travessa Rui Barbosa, esquina com a Popular, no final da tarde deste domingo.

Capital e interior, crimes violentos

Ele foi assassinado dentro de casa com três tiros no peito. Os atiradores chegaram de moto, invadiram a casa da vítima e fugiram depois do “serviço”. O homem que foi morto trabalhava consertando celulares e, segundo a polícia, em 2015, foi preso por tráfico de drogas.

O jovem João Guilherme Abreu, de 20 anos, foi executado a tiros, por volta das 16h30 de sábado, na Rua Rogério Cardoso, no Bairro da Liberdade, em Parauapebas, na Região Carajás. Ele havia voltado de um banho de rio com amigos e estava em um local bebendo cervejas, quando um homem que estava na garupa de uma motocicleta abriu fogo.

Um amigo da vítima foi baleado no braço e disse que o local do crime é disputado por facções criminosas para venda de drogas, mas a vítima não pertencia ao mundo do crime. Ocorre que o rapaz fez um sinal que deu a entender aos matadores que pertencia a um grupo inimigo deles.

O jovem era de Breu Branco e trabalhava em uma farmácia do Bairro da Paz, em Parauapebas, há cerca de três meses. De acordo com a imprensa da região, o rapaz fez com os dedos o V, antigo sinal de paz e amor, mas que foi adotado por uma das facções criminosas como símbolo de saudação, exatamente a inimiga dos atiradores.

Em Medicilândia, na Região do Xingu, o corpo do trabalhador rural Antônio Ferreira da Silva, de aproximadamente 65 anos, foi encontrado boiando em um igarapé localizado na comunidade da Vicinal 115, na zona rural do município.

Segundo moradores da área, ele prestava serviço de poda de cacau para a prefeitura de Medicilândia desde a última sexta-feira (10) e no sábado teria participado de uma comemoração na localidade, onde era muito conhecido, pois sempre era requisitado para fazer vários tipos de serviço. A causa da morte do idoso ainda não foi divulgada pelo IML de Altamira, para onde o corpo foi removido.

Em Oriximiná, na Região Baixo Amazonas, oeste do Pará, vizinhos encontraram o corpo de um homem já em estado de decomposição, que estava em um dos cômodos de uma casa, localizada na Avenida Independência, Bairro Fátima, por volta das 12 horas de domingo.

O corpo da vítima foi removido para o necrotério. As polícias Militar e Civil estiveram no local, realizando os primeiros levantamentos. O corpo seria do dono da casa, Amândio Vinente, mas a família dele esteve no local e não conseguiu identificá-lo devido ao estado de decomposição.

Com informações do Site Ver-o-Fato

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *